31 de outubro de 2015

Município criado, com nome de Gameleira e território desmembrado do município de Xique-Xique, pelo Ato Estadual de 9 de Julho de1890, sendo instalado em 9 de Dezembro de 1890. Pela Lei Estadual nº 2.017. de 2 de Agosto de 1927, o município recebeu o nome de Assuruá. Foi extinto pelos Decretos Estaduais nº 7.455, de 23 de Junho de 1931 e nº 7.479, de 8 de Julho de 1931 e reanexado seu território ao município de Xique-Xique e Criaram na Vila de Assuruá uma Sub Prefeitura.

O município foi restaurado, com território desmembrado do município de Xique-Xique e sede em Santo Inácio, pelo Decreto Estadual nº 8.546, de 15 de Julho de 1933, sendo reinstalado em [[9 de Agosto de 1933. Recebeu o nome de Santo Inácio do Assuruá pelo Decreto Lei Estadual nº 10.724, de 30 de Março de 1938, e o de Santo Inácio pelo Decreto Estadual nº 11.089, de 30 de Novembro de 1938. Sua sede foi mudada para a Vila de Gentio do Ouro pela Lei Estadual nº 628, de 30 de Dezembro de1953, recebendo o município essa denominação.



Onde fica Gentio do Ouro, município que abriga o distrito da Vila de Santo Inácio?


ENIGMAS E MISTÉRIOS
Pezinho do Menino Jesus - é um fóssil de uma pegada de uma criança, localizada no lajedo na entrada da vila. Ficou conhecido por esse nome por acreditarem que só podia ser o menino Jesus que pisou ali há dois mil anos. Realmente, quem visita não tem dúvidas que é uma pegada de uma criança. Observe na foto que até a reentrância entre o dedão e o dedo médio ficou marcada pela pegada.


Cristo na Cruz - é um desenho natural de uma cruz na pedra, onde se observa alguns traços que parecem muito com os de uma pessoa. Daí a origem do nome. Até o dobrar da perna e do joelho de Jesus na cruz é bem destacada na imagem da pedra. Está localizado próximo ao Pezinho do Menino Jesus. Realmente, é um mistério emocionante...
Sepultura dos Gêmeos - segunda a lenda, dois irmãos gêmeos acharam um diamante muito grande, com muitos quilates, e como não queriam dividir a pedra, brigaram pela preciosidade, acabando um matando o outro. No local onde morreram ficou um buraco na pedra no formato de uma sepultura e de duas pessoas. Está localizada bem à direita da pista, na curva que dá acesso a vila.
Pedra da Cruz - defronte a Sepultura dos Gêmeos, a cerca de 50 metros , se avista a imagem de uma cruz, em uma parede rochosa, que acreditam estar relacionada com a história dos Gêmeos.

Rapadura do Diabo - é um desenho na pedra, que dizem parecer com uma rapadura. As pessoas quando passam por perto jogam pedra por acreditarem que ali é coisa do diabo, ou vão lá jogar pedra para afastar as coisas negativas, os maus espíritos... Antigamente, essa pr ática era mais comum. Não se tem muita informação quanto à origem dessa prática, quando e porque começou.

Pedra da Barca - é uma pedra no formato de uma barca. Parece com a Barca de Noé, das histórias bíblicas. Está localizada a cerca de meia hora de caminhada da vila.


Banco de Areia Estrela - Não confundir com o chamado Banco de Areia. O Banco de Areia Estrela é outro e fica mais distante. Recebe o nome de Estrela porque a formação de areia é avistada de longe em forma de uma estrela de cinco pontas. A partir da Pedra da Barca já se avista a estrela branca (devido a areia branca), se destacando sozinha entre uma imensa formação de pedras. Nossa equipe não foi possível chegar mais próximo, devido ao tempo, mas na foto abaixo se observa bem a estrela. Numa oportunidade, com certeza chegaremos mais próximo para apreciarmos melhor esse espetáculo da natureza.


Túmulo da Cobra - essa história parece ser verídica, não só porque afirmam os antigos moradores, como há evidência no próprio cemitério. O finado Augusto Severiano de Oliveira quando era vivo resolveu fazer o seu próprio túmulo, onde fez uma cruz com uma cobra enrolada. Final do Sr. Augusto: morreu devido à picada de uma cobra. Realmente, se comprova que ele fez o túmulo devido a um texto de sua autoria (redigido em primeira pessoa!) e publicado no mesmo local. Confira o texto e a foto do mesmo a seguir:
Mausoléu Construído em Memória de honra a minha digna esposa Jovita Britto de Oliveira nascida em 1866 chamada para o reino da glória a 9 de junho 1926. Saudades do seu esposo Augusto Severiano de Oliveira. 


Pedra da Mulher - Segundo Otacílio Ferreira Mendes, 89 anos, morador do Santo Inácio e mais conhecido como Benzinho, essa história é verídica e tem mais de 200 anos. Certo dia, a esposa de um morador da localidade fugiu para Minas Gerais (um escândalo na época!). Ele não se contentou com a atitude da mulher e foi atrás dela. Chegando lá, a encontrou com outro homem (outro escândalo!). Enraivado, matou o homem e trouxe a mulher para o Santo Inácio, matando-a em frente a uma toca nos arredores da vila, onde até hoje tem a marca do sangue sobre uma pedra.
HISTÓRIAS MISTERIOSAS - É comum ouvir histórias misteriosas, sem explicações, que é considerado pelos estudiosos o lado oculto da vida. Uma das mais intrigantes foi contada pelo morador Sr. Genelísio Gomes do Nascimento ao jornalista Pablo Villarrubia Mauso e publicada na revista espanhola Enigmas. É a história de um viajante que ocorreu nos anos 60:
História do Viajante - Segundo Sr. Genelísio, um viajante ia a Santo Inácio em um jeep, procedente de Gentio do Ouro. Antes de entrar na vila, parou para ajudar um ancião que pedia carona. O homem só pediu para que o deixasse em Santo Inácio e não falou mais nada durante todo o caminho. Quando passou no cemitério pediu ao viajante para parar. Quando ele desceu do carro, o ancião disse: Muito Obrigado. Eu moro aqui - apontando para dentro do cemitério - e me chamo Renovato Alves Barreto. Nesse momento o viajante se estremeceu e seguiu para uma pensão (que tinha na época) para indagar sobre o ancião. A dona da hospedagem lhe disse: "Essa pessoa morreu há muitos anos e era o chefe político da região".
História do Prato - Ocorreu durante a Festa do Padroeiro de 2005: Um visitante, ao entrar dentro de uma casa, ouviu fortes estalos. Em seguida, constatou que um prato de vidro vazio havia se rachado em pequenos pedaços sobre um balcão, caindo uma parte no chão. E pelo visto não teve contato com nenhum objeto ou animal. Se houvesse atuação de uma força material (de um rato ou outro objeto caído sobre prato, por exemplo), ele tinha caído por inteiro e se rachado todo no chão. Como é que um prato se racha em pedaços, ficando uma parte rachada no balcão e outra no chão? O publicitário Oscar Guedes testemunhou o fato, como outras pessoas. Realmente, um mistério...
Outras histórias falam de luzes misteriosas, sons de festas e pessoas falando de forma inexplicável.
***
PINTURAS RUPESTRES
Nas proximidades da vila, a cerca de 50 metros, tem uma infinidade de pinturas rupestres, como em vários pontos da região. São formas humanas e de animais, símbolos aparentemente cósmicos como sóis, cometas, luas, planetas, calendários e outros elementos indecifráveis. Pinturas milenares que, segundo o explorador francês Apolinário Frot e o naturalista português Alfredo dos Anjos, podem ter mais de 20 mil anos. Confira algumas pinturas:
FORMAÇÕES ROCHOSAS
Lajedo - fica situado à direita, antes da entrada da vila. Do local se tem uma bela vista para Lagoa de Itaparica e para as milhares de pedras empilhada uma sobre a outra, formadas há bilhões de anos. Em algumas delas é possível subir e chegam a lembrar Ponta Grossa, no Paraná. Excelente para meditação e para ver o pôr-do-sol.
Tocas - a mais bela toca de Santo Inácio se chama Toca da Coã, que recebe este nome devido ao pássaro chamado Coã que vive cantando dentro dela. Seus cantos são escutados na vila, já que está situada defronte desta, no meio de um grande paredão. De dentro dela se tem uma das melhores vista do Santo Inácio. Em toda a região existem muitas tocas, com a Toca de Santo Antônio, Toca do Índio, Toca do Felipe, entre outras.










Confira as fotos das variadas formações rochosas do Santo Inácio. Muitas pedras têm formas de animais: 




Orifício entre as pedras lembra um pássaro voando. Em certo mês do ano, a lua cheia passa exatamente no buraco formando um fenômeno único e encantador. 





CACHOEIRAS
Encantado do Coelho - está a cerca de 20 km da vila. O local é ideal para piqueniques, prática do rappel, trilhas, além de um relaxante banho de cachoeira. Tem um médio fluxo d'água durante a maior parte do ano. Na parte superior da cachoeira têm muitas pinturas rupestres e abaixo da queda d'água é ideal para nadar.
Barragem - a cerca de 5 km da vila, o local é ideal para piqueniques, trilhas, rappel, tem água durante o ano inteiro, porém nos períodos menos chuvosos apresenta um baixo fluxo d'água. Confira as fotos:





Entre a Barragem e a Cachoeira do Teotônio há duas cachoeiras. 
Cachoeira do Teotônio - é a terceira queda d'água descendo pela barragem. Acesso de carro ou moto até a barragem e, depois, só é possivel por trilhas. Cerca de meia hora de trilhas. Confira na foto:




Cachoeira do Saltão - é a maior queda d'água do município de Gentio do Ouro, ou até mesmo da micro-região. O local é excelente para a prática de rappel. O percurso só é possível através de trilhas e é longo, sendo necessário sair cedo. Ponto de partida: vila de Santo Inácio.
Lagoa de Itaparica - faz parte de uma área estadual de preservação ambiental (APA Lagoa de Itaparica - decreto estadual n° 6.546, de 18 de junho de 1997) e está a cerca de 20 km da vila de Santo Inácio. A visão da lagoa impressiona pela beleza do espelho d'água rodeado por uma singular mata de carnaúba, que ocupa toda margem direita, e por uma cadeia de dunas fixas ao fundo. A Lagoa de Itaparica é considerada um berçário natural. Nela, organismos aquáticos que compõe o sistema do rio São Francisco encontram condições favoráveis para reprodução e desenvolvimento. A fauna da APA é rica e diversificada, destacando-se as aves que povoam as margens da lagoa. É avistada em vários ângulos no lajedo e nos topos das formações rochosas que circulam a vila de Santo Inácio:


Cachoeira do Bode - é a cachoeira mais próxima da vila, cerca de 10 minutos de caminhada. A melhor época para visitação é no período de chuvas, de dezembro a março, onde recebe um maior fluxo d'água. Abaixo da queda d'água, dá para nadar. Não tem acesso para carro nem moto.

Cacimba - somente na épocas de chuvas. Devido ao fácil acesso, os banhistas ficam até altas horas da noite, "cantando, bebendo e tomando banho". Localizada à margem esquerda da pista, sentido Xique-Xique - Barra, antes da entrada para Gentio do Ouro. Tem um boteco de palhoça, vendendo bebidas e lanches.
PÔR-DO-SOL
Devido a maior altitude da vila de Santo Inácio em relação ao horizonte onde o sol se põe, é possível se ver belíssimos e exóticos pores-do-sol. Para um melhor ângulo é aconselhável ir no topo das pedras ou no lajedo. Confira as fotos:






ATRATIVOS ESPORTIVOS
Futebol - atrás da igreja e defronte a Toca da Coã, tem um campo de areia, onde todas as tardinhas jovens e adultos jogam bola. A sensação física é a mesma de estar jogando numa praia. A bela paisagem de morros e paredões rochosos, ao som do canto dos pássaros, forma um ambiente ideal para uma boa partida.
Rappel - grandes paredões rochosos nas proximidades da vila, como em toda a região, é um convite perfeito para os adeptos desse esporte radical.



Trilhas - a região possui variados locais e em diferentes estilos para quem gosta de fazer trilhas. Seja no caminho das cachoeiras, seja indo aos paredões rochosos, ao Banco de Areia, ao Banco de Areia Estrela, à Pedra da Barca ou no imenso lajedo, situado na entrada da vila, entre outros pontos turísticos. O visitante poderá ir com um guia, fazendo caminhada ou de bicicleta apropriada.
Banco de Areia - é um areão inclinado a meia hora de caminhada da vila, onde os visitantes rolam o corpo na posição horizontal do topo até na base, sem a ajuda de acessório ou equipamento. É possível também escorregar sentado, mas neste caso necessita da ajuda de um objeto que deslize com facilidade para sentar em cima. Exemplo : um pedaço de isopor ou um pedaço de madeira com superfície deslizante.

Passeio a cavalo - É uma forma prática e divertida de conhecer e passear por alguns locais próximos. Alguns moradores dispõem de cavalos para alugar.
VALOR HISTÓRICO




Enigmas e mistérios envolvem sobre os primeiros habitantes da região onde está situada a vila de Santo Inácio. Dizem que a vila tem mais de 200 anos, mas, segundo documentos históricos, foi fundada em 1836 por buscadores de ouro e diamante e, que antes destes, era habitada por índios cariris, tupinambás e amoipiras. Estudos revelam a presença do homem andino, descendente da secular civilização inca, não só na região do Santo Inácio, como em outras áreas no território baiano. Alguns estudiosos vão mais além, revelando que o lugar já foi um antiguíssimo reduto de pré-egípcios. Pelos vestígios encontrados e toda a herança cultural presente, uma coisa é muito possível: o local onde está a vila era uma comunidade de homens pré-históricos.
Muito dinheiro jà passou pela região de Santo Inácio fruto da mineração. O comércio de minério tem uma história instável, pois tem épocas que certo tipo de cristal é mais procurado, ou melhor, mais valorizado, enquanto outras, já passa ser outro tipo de cristal ou até mesmo outro tipo de pedra, que antes não tinha tanto valor.

















IGREJA DE SANTO INÁCIO


GAMELEIRA DO ASSURUÁ - 25Km de Santo Inácio


























Visite esta cidade
Fotos extraidas
Fotos










Reações:

3 comentários:

  1. SALUTAR TRABALHO DE DIVULGAÇAO DA REGIAO.GOSTARIA. QUE O VOSSO EDITOR DIVULGASSE LOCAIS LINDOS DA VILA DE ITAJUBAQUARA-BA;
    .

    ResponderExcluir
  2. Amigo,estamos a disposição,só mandar conteúdos que publicamos..
    Segue e-mail nordestinospaulistanos@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Lindo trabalho, gostaria de saber se fazem com outras cidades do Nordeste?

    ResponderExcluir

Você no Blog Nordestinos Paulistanos
jornalista cidadão.
Envie textos
fotos,
vídeos
Cultura,história da cidade,causos,linguajar,poesia,cordéis e muito mais.

TV Nordestinos Paulistanos

Mais Acessadas