6 de outubro de 2016

Foto: Lara Gois
CENTRO DAS TRADIÇÕES NORDESTINAS É UM PEDAÇO DO BRASIL EM SÃO PAULO

Lugar onde a música, a dança, os aromas, sotaques remetem a diversos
Estados localizados no nordeste

O Centro de Tradições Nordestinas é uma ótima opção pra aliviar um pouco a saudade das cidades nordestinas, um verdadeiro paraíso pra quem gosta de saborear uma boa comida típica, dançar forró, coco (outra dança típica), assistir shows variados, comer um bom acarajé nas barracas, restaurantes, conhecer a igreja criada em homenagem ao Frei Damião, artesanato, confraternizar, conhecer pessoas.

Inaugurado em 5 de maio de 1991, ocupa uma área de 27.000m, com capacidade para 7000 pessoas, estacionamento para 300 carros, localizado próximo á Marginal Tiête, é considerado um local de encontro da Comunidade nordestina em São Paulo.
Não é um reduto nordestino, porém eles são a maioria, mas entre os frequentadores estão muitos paulistanos e turistas estrangeiros que após uma visita ao nordeste também se apaixonaram pela culinária e o bom humor das pessoas de lá.

       Foto: Lara Gois
Igreja do Frei Damião

Com a grande migração para São Paulo os nordestinos trouxeram sua cultura, costumes, ritmos, música e quando a saudade bate mais forte, um passeio pelo Centro de Tradições Nordestinas pode ser um refrigério pra quem já se acostumou com a cidade grande, a pizza aos domingos, o trânsito, a correria, mas não abre mão de um baião de dois, manteiga de garrafa, tapióca, entre outras coisas.

Há vários tipos de shows e cada um chega a receber 7000 pessoas, mas há também serviços sociais como alfabetização de adultos, curso de inglês nas férias entre outras atividades, como dança e capoeira, segundo informou a coordenadora cultural do CNT, Mariana Conci.

Foto: Lara Gois
O Multiculturalismo da cidade de São Paulo faz com que surjam novas identidades, o paulistano pode encontrar nas ruas uma tapioca que só consumiria se estivesse de férias no nordeste, com a vinda de muitos nordestinos pra cá a necessidade de trazer um pouco do nordeste consigo só cresceu e muitos foram in troduzindo seus costumes, sua culinária, seus ritmos.

Pessoas chegadas do norte , sul ou até do exterior tem muitas experiências a nos contar e enriquecem nossa cultura local. O senhor Antonio Donizete Carvalho, nos conta que saiu de Goiás e durante um
ano conviveu na Venezuela com índios Ianomâmis
            Jegue, animal tradicional do nordeste

nas margens dos rios Araçá, Uraricoera e Orinoco, em um grupo de 25 mineiros, teve que se adaptar aos costumes deles: “... fomos a trabalho, nosso objetivo era conseguir encontrar ouro, só foi possível entrar no território porque levamos roupas, batons que as índias usavam como pintura no rosto e corpo. No inicio foi difícil, os hábitos eram muito diferentes, eles bebiam muito sangue e eram extremamente bravos, tinha contato apenas com o Cacique era o que mais entendia nossa linguagem e propósito ali.Depois de esforços, consegui dinheiro para montar e estruturar uma nova história em São Paulo, nasci em Goiás e minha esposa no Pará, a cultura é muito semelhante entre os dois estados, aqui em São Paulo, onde estou há 36 anos, não consegui me adaptar totalmente, a comida, a qualidade de vida, as pessoas, a correria do dia a dia é muito diferente, mas nas férias de Julho e Dezembro vou com a família para matar um pouco a saudade.Enquanto estou aqui, tento ir em restaurantes tradicionais, apesar de ser poucos é a nossa saída”.

Para a psicóloga Michelle Barrack Pístori, a maioria dos imigrantes no início imaginam que será fácil se adaptar a novas culturas, pois eles já vem dispostos à mudança, acreditam que será melhor do que sua cidade natal, mas
                                                                                                                                                 Foto: Lara Gois
a mudança não é tão fácil e uma maneira de amenizar a saudade e as dificuldades é trazer um pouco de sua cidade junto, a necessidade coletiva de ter um local onde compartilhem de tudo que lembra o nordeste é muito bem vinda, o que também enriquece a cultura de São Paulo, mesmo quem nunca foi ao nordeste pode provar a culinária, conhecer o artesanato, participar de cursos e atividades que o Centro de Tradições Nordestinas oferece.


O Centro das Tradições Nordestinas está localizado na rua: Jacofer, 615 no bairro do limão em São Paulo, de 2ª à 5ª abre somente para almoço, às 11h, sextas e sábados das 11h ás 4h, domingos das 11h às 24h, a entrada é franca, exceto sextas-feiras.
Fonte:www.hiscult.com
Reações:

2 comentários:

  1. AQUI O SECRETARIO DO POVO CHICO DO RÁDIO CAJAZEIRAS PB
    ESTAMOS ANTENADO COM ESTE BLOG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abraço arretado em todos!!Acesse meu perfil no facebook Leanderson Amorim Divulgador da Cultura Nordestina...

      Excluir

Você no Blog Nordestinos Paulistanos
jornalista cidadão.
Envie textos
fotos,
vídeos
Cultura,história da cidade,causos,linguajar,poesia,cordéis e muito mais.

TV Nordestinos Paulistanos

Mais Acessadas