17 de abril de 2013


PAU DE SEBO
Brincadeira que anima as festas juninas, principalmente a festa em homenagem a São Pedro no Sudeste, e também está presente nas festas natalinas, no Nordeste. O pau-de-sebo é um mastro (não confundir com o mastro dos santos juninos) de madeira envernizada com aproximadamente cinco metros de altura. É cuidadosamente preparado: tiram-se todos os nódulos da madeira, que depois é lixada, e passa-se sebo de boi ou cera. O pau-de-sebo é então solidamente plantado no chão e muitas vezes recebe, no topo, um triângulo de madeira ao qual se amarra dinheiro (uma cédula de valor alto ou um depósito repleto de dinheiro). A brincadeira consiste em, abraçado ao pau-de-sebo, tentar subir e alcançar o prêmio. Como o mastro foi revestido com cera, dificilmente os que participam da brincadeira conseguem subir até seu topo, Escorregam até perto do chão e voltam a insistir várias vezes, até desistir ou atingir o alvo, quando recebem palmas e vivas das pessoas que estão assistindo.
*******
CORREIO ELEGANTE

É um serviço de mensagens prestado durante a festa junina. Você escreve a mensagem e pede para entregarem ao destinatário. É uma ótima oportunidade de paquerar aquele(a) menino(a) em que está de olho há muito tempo.

*******

CASAMENTO MATUTO OU CAIPIRA

PERSONAGENS: padre, coroinha, noiva, noivo, delegado, ajudantes do delegado, pais da noiva e padrinhos.

CENÁRIO: representação de um altar de igreja ou capela.Os convidados estão posicionados em duas fileiras, deixando o centro para a noiva. O padre anuncia a chegada da noiva, que entra com o pai e vai até o altar, onde estão o padre, devidamente paramentado, seu coroinha e os padrinhos e pais dos noivos. Os personagens, carregando bastante no sotaque interiorano, dizem o seguinte:

PADRE: A noiva tá chegano! Vamo batê parma pr'ela, pessoar!!! Cadê o noivo???

NOIVA: Ai, mãe, ele num vem, acho que vou dismaiá... (E, simulando um desmaio, é acudida pela mãe e pela madrinha.)O pai da noiva faz um sinal para o delegado e cochicha com ele.

DELEGADO: Peraí, seu padre, eu já vô buscá ele. (Sai acompanhado por dois ajudantes, armados de espingarda e cassetetes.)Entra o noivo empurrado pelo delegado, que permanece no altar, grande parte da cerimônia, atrás do noivo, para que ele não fuja.

PADRE: Bão, vamo começá logo esse casório. Ocê, Chiquinha Dengosa, promete, de coração, pra marido toda vida o Pedrinho Foguetão?

NOIVA: Mas que pregunta isquisita seu vigário faz pra mim. Eu vim aqui mais o Pedrinho num foi pra dizê que sim???

PADRE: E ocê, Pedrinho, que me olha assim tão prosa, qué mesmo pra sua esposa a sinhá Chiquinha Dengosa?

NOIVO: Num havia de querê, num é essa minha opinião, mas, se não caso com a Chiquinha, vô direto pro caixão... (Vira-se para o delegado, que está com a espingarda em punho.)

PADRE: Então, em nome do cravo e do manjericão, caso a Chiquinha Dengosa com o Pedrinho Foguetão! E viva os noivos!

CONVIDADOS: Viva!!! (Conforme os noivos passam pelos convidados, pode-se jogar arroz.)PADRE: E vamo pro baile, pessoar!!!Com os convidados já devidamente formados, tem início logo após a quadrilha - o grande baile do casamento.
*******
QUEBRA-POTE

Quebra-pote é uma das brincadeiras mais generalizados em nossas festas juninas. Ergue-se a um canto do terreiro uma armação de madeira em forma de forca ou ao jeito de traves de campo de futebol. Nessa armação pendura-se um pote de barro cheio de balas, bombons e outras guloseimas apreciadas pelas crianças. Assim, fica o pote exposto a excitar a criançada, que ansiosa espera do festeiro a ordem para o início do brinquedo. Armado de um pau, olhos vendados, um menino cada vez tenta acertar uma cacetada no pote, o qual quebrado, atrai a meninada, que eum tumulto precipita-se sobre o conteúdo, que se espalha no chão. Pode haver prêmio ao quebrador e, por vezes, colocam água no pote e o imprevisto e a decepção, quando o quebram, provocam risos e assuadas na assistência.Do brinquedo do quebra-pote, porém, também participa gente grande, não apenas crianças.
*******

CATAR AMENDOIM
Cada criança deve apanhar, com uma colher, os amendoins colocados à sua frente, a uma certa distância, e levá-los para seu lugar, junto à linha de partida, um de cada vez. Vence quem primeiro reúne cinco grãos.
*******

CORRIDA DE FUNIS
Introduzir dois funis numa corda, com a parte mais estreita voltada para um laço feito no centro. Os jogadores terão de, apenas soprando, levar os funis até o laço.
*******

CORRIDA DO SACIR
iscar no chão duas linhas paralelas, sendo uma a de chegada. Ao sinal combinado, as crianças saem pulando num pé só em direção à linha de chegada.
******

CORRIDA DE SACOS
Semelhante à corrida do Saci, cada jogador faz o percurso com o corpo enfiado num saco bem preso à cintura.
*******

CORRIDA DE TRÊS PÉS
Cada jogador amarra a sua perna esquerda à perna direita do parceiro e, assim, os dois pulam até a linha de chegada.
*******

OVO NA COLHER

Cada participante corre equilibrando um ovo cozido (ou tomate ou batata) numa colher.
*******

CORRIDA DE SAPATOS

Formam-se duas equipes, que são dispostas em fileira. Uma cadeira ou bandeirinha separa um time do outro. Os jogadores tiram os sapatos, que são recolhidos, embaralhados e enfileirados a uma distância de uns dez metros.Dá-se o sinal de início, e os jogadores devem sair pulando com o pé esquerdo, até encontrarem seus dois pés de sapato, calçando-os seguida. Feito isso, voltam ao ponto de partida, pulando com o pé direito. Os jogadores que calçarem sapatos trocados, ou não o calçarem direito, serão desclassificados.Cada jogador que retornar à linha de partida, e não for desclassificado, marcará um ponto para a equipe. Ganhará a equipe que marcar o maior número de pontos.
*******

CARRINHO DE MÃO
Traçam-se duas linhas paralelas a uma distância de cinco metros uma da outra: a linha de partida e a linha de chegada. Os jogadores formam duas fileiras, uma atrás da outra.A um primeiro sinal, os jogadores que estiverem na fileira da frente apóiam as mãos no solo, estendendo ao mesmo tempo as pernas para trás. Os jogadores da retaguarda elevam as pernas dos companheiros, ficando entre elas e segurando-as à altura do joelho. A um segundo sinal, os jogadores correm em direção à linha de chegada.Os jogadores que caírem durante a corrida serão desclassificados. Ganhará a dupla que alcançar primeiro a linha de chegada.
*******

MAÇÃ NA TINA DE ÁGUA
Pega-se uma tina ou bacia de boca larga, coloca-se sobre uma superfície à altura da cintura, e enche-se de água. Colocam-se dentro algumas maçãs, para que fiquem boiando. Os jogadores precisam então, morder uma das maçãs sem a ajuda das mãos, que devem ser mantidas às costas. Quem conseguir morder a maçã ganha uma prenda.
*******
DANÇA DA LARANJA
Formam-se os pares para a dança. Coloca-se uma laranja apoiada entre as testas dos dois integrantes de cada par. Ao começar a música, os pares devem dançar procurando ao mesmo tempo evitar que a laranja caia. É proibido usar as mãos para manter o equilíbrio. Se a laranja cair no chão, a dupla é desclassificada. A música deve prosseguir até que só reste um par com a laranja.
*******

MÚSICAS DE FESTA JUNINA

ÃOCAPELINHA DE MEL

Autor: João de Barros e Adalberto Ribeiro

Capelinha de melãoé de São João.

É de cravo, é de rosa, é de manjericão.

São João está dormindo,não me ouve não.

Acordai, acordai, acordai, João.

Atirei rosas pelo caminho.

A ventania veio e levou.

Tu me fizeste com seus espinhos uma coroa de flor.
__________________________________________

PEDRO, ANTÔNIO E JOÃO

autor: Benedito Lacerda e Oswaldo Santiago

Com a filha de JoãoAntônio ia se casar,mas

Pedro fugiu com a noivana hora de ir pro altar.

A fogueira está queimando,

O balão está subindo,

Antônio estava chorando

e Pedro estava fugindo.

E no fim dessa história,

ao apagar-se a fogueira,

João consolava Antônio,que caiu na bebedeira.
__________________________________________
BALÃOZINHO

Venha cá, meu balãozinho.

Diga aonde você vai.

Vou subindo, vou pra longe,

vou pra casa dos meus pais.

Ah, ah, ah, mas que bobagem.

Nunca vi balão ter pai.

Fique quieto neste canto, e daí você não sai.

Toda mata pega fogo.

Passarinhos vão morrer.

Se cair em nossas matas,

o que pode acontecer.

Já estou arrependido.

Quanto mal faz um balão

.Ficarei bem quietinho, amarrado num cordão.
__________________________________________
SONHO DE PAPEL

autor: Carlos Braga e Alberto Ribeiro

O balão vai subindo,

vem caindo a garoa.

O céu é tão lindo e a noite é tão boa.

São João, São João!

Acende a fogueira no meu coração.

Sonho de papel a girar na escuridão

soltei em seu louvor no sonho multicor.

Oh! Meu São João.

Meu balão azul foi subindo devagar

O vento que soprou meu sonho carregou.

Nem vai mais voltar.
__________________________________________

PULA A FOGUEIRA

autor: João B. Filho

Pula a fogueira Iaiá,

pula a fogueira Ioiô.

Cuidado para não se queimar.

Olha que a fogueira já queimou o meu amor.

Nesta noite de festança

todos caem na dança

alegrando o coração.

Foguetes, cantos e troca na cidade e na roça

em louvor a São João.

Nesta noite de folguedo

todos brincam sem medo

a soltar seu pistolão.

Morena flor do sertão, quero saber se tu ésdona do meu coração.
__________________________________________
CAI, CAI, BALÃO

Cai, cai, balão.Cai, cai, balão.

Aqui na minha mão.

Não vou lá, não vou lá, não vou lá.

Tenho medo de apanhar.

***************************************************************************************
Dançando a Quadrilha - Caminho da Roça

Caminho da festa.

Os cavaleiros cumprimentam as damas.

As damas cumprimentam os cavaleiros.

Cavaleiros ao meio.

Balanceio.

Faz que vai mas não vai.

Olha o duplo

.Cavaleiros do lado direito das damas.

Formar a grande roda.

As damas pra dentro cavaleiros pra fora.

Formar a grande estrela.

Caminho da festa.

Formar um grande círculo.

As damas com as mãos para trás.

Passar as damas para trás.

Caminho da festa.

Olha o túnel.

Formar grande roda.

Cavaleiros pra dentro damas pra fora.

Formar grande estrela.

Caminho da festa.

As damas passar os cavaleiros pra frente.

Olha a chuva.

Já parou.

A ponte quebrou.

É mentira.

Olha a cobra.

Já matou.

Direita com direita.

Damas ao passeio.

Cavaleiros ao passeio.

Passeio geral.

Vai começar o grande baile.

Começou o miudinho.

Entra os padrinhos.

O padrinho com a noiva.

Baile Geral.

Caminho da roça.
Fonte: Circulante na internet
Reações:

2 comentários:

  1. precisa separar os temas
    tudo junto complica
    principalmente quando precisamos de um especifico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!Boa noite,prazer, sou o Leanderson autor do blog. Em primeiro lugar gostaria de agradecer a sua visita em nosso blog e muito obrigado pelo seu Feedback.Vamos providenciar uma melhor visualização para sua leitura ser perfeita e agradável.Gostamos de saber quem São os nossos visitantes,você poderia falar seu nome?Desde já agradecemos.

      Excluir

Você no Blog Nordestinos Paulistanos
jornalista cidadão.
Envie textos
fotos,
vídeos
Cultura,história da cidade,causos,linguajar,poesia,cordéis e muito mais.

TV Nordestinos Paulistanos

Mais Acessadas