30 de abril de 2013


Banco de artesanato em pedra

Terminal Rodoviário

Monumento da Batalha do Jenipapo




Agência da Receita Federal


Relógio Público de Campo Maior


SAAE(serviço Municipal de abastecimento de águas)

Barragem do Emparedado

Estrada

Açude Grande

Lagoa de Campo Maior 

Açude, Por Marcus Vinícius

Barragem Corredores, Por Pedro Filho

Mapa

HISTÓRIA DA CIDADE
Campo Maior: Lugar pitoresco, paisagem rara e natureza pouco explorada fazem de Campo Maior um ponto turístico do Piauí. Ao entrar na cidade você irá encontrar a Serra de Campo Maior, um prolongamento da Serra da Ibiapaba. Campo Maior tem um lindo pôr-do-sol, que não pode deixar de ser fotografado e garças selvagens que vagueiam por toda área verde em volta da cidade. 

Sendo um dos maiores produtores de gado de corte, são abatidos, diariamente, mais de 200 animais para o abastecimento de mercados como Teresina e cidades vizinhas. Por toda cidade encontra-se mantos de carnes secando ao sol, estendidas nas calçadas. O Museu do Couro, inaugurado em 13 de março de 1984 e instalado em um dos mais antigos prédios da cidade, guarda grande parte dos armamentos usados na Batalha do Jenipapo, ocorrida em 13 de março de 1823, além de roupas e artefatos de couro, usados pelos vaqueiros da região.

Campo Maior é um município que oferece o turismo rural, religioso, cultural, eco-turismo e de lazer. Isso ocorre porque a natureza, bondosa, deu todas as condições a essa terra e aos seus filhos. É uma cidade de fundamental importância histórica para o Piauí, porque foi aqui onde aconteceu a batalha pela independência do Brasil, a Batalha do Jenipapo. Uma batalha que objetivava expulsar as tropas comandadas por João José da Cunha Fidié.

No local da sangrenta batalha, foi erguido um monumento em homenagem aos heróis que lutaram na Batalha do Jenipapo, que ganhou este nome por ter acontecido nas margens do rio Jenipapo, numa justa homenagem aos bravos combatentes. 

A vila de Campo Maior foi elevada à categoria de cidade através do Decreto Estadual n.º 01 de dezembro de 1889.

Nos 300 anos de história conhecida, a terra campo-maiorense tem mudado muito. Os cursos d’água, tão ligada à sua evolução histórica (Rio Jenipapo, Rio Surubim, Rio Longá, Rio Moratoã, Rio Corrente, Rio Tombor) estão morrendo ou quase mortos. Foi às margens do Rio Jenipapo que se deu uma sangrenta batalha, no dia 13 de março de 1823, entre as forças do governador das áreas do Piauí, Major João José da Cunha Fidié, e os independentes de Campo Maior, por ocasião do movimento separatista do Piauí.

Esse foi, sem dúvida, um fato extremamente importante para nossa história. Hoje em dia no local onde se deu a batalha, foi erguido um monumento em memória daqueles que lutaram pela independência do Brasil. Situado à margem esquerda do rio é, na verdade, um grande atrativo turístico, mas infelizmente encontra-se ao abandono e esquecido pelas autoridades. 

Significado do Nome
O início do povoamento da Freguesia (Paróquia) de Santo Antônio do Surubim data do Séc. XVII, quando D. Francisco da Cunha Castelo Branco, irmão do Conde de Pombeiro, estabeleceu algumas fazendas de gado nesse local, que hoje se denomina Campo Maior, nome dado pelo primeiro governador do Piauí, coronel João Pereira Caldas, numa menção aos belos e extensos campos de carnaubais.

Aniversário da Cidade

08 de Agosto

CARACTERÍSTICAS
O município se destaca por ser o maior produtor de gado de corte do Piauí. Quem vai até lá,não deixa de perceber que ao longo da BR são expostos pedaços de carnes que ficam suspensos para secar ao sol.

Clima 

Quente

Temperatura Média 

28ºC

COMO CHEGAR

Partindo de Teresina: BR-343

Localização

Município da Região Centro-Norte do Estado do Piauí

Limites

Ao Norte: com os municípios de Cabeceiras do Piauí e José de Freitas;

Ao Sul: com Jatobá do Piauí, Sigefredo Pacheco e Novo Santo Antônio;

Ao Leste: com Nossa Senhora de Nazaré e Cocal de Telha;

Ao Oeste: com Altos, Alto Longá e Coivaras

Acesso Rodoviário

BR-343

Distâncias

84 km da Capital.

TURISMO

Principais Pontos Turísticos

Açude Grande

Fonte de inspiração para os poetas, músicos, artistas e turistas que passam pelo local. Lá os passeios prosaicos são os mais procurados por pessoas que fazem caminhadas nas passarelas que, ornamentadas de carnaúbas, enfeitam a cidade.

Barragem dos Corredores

Com uma extensão de 22 km de espelho d’água, localizado na PI-115 Campo Maior/Castelo do Piauí. A aproximadamente 50 Km do centro da cidade.

Serra dos Corredores (Serra Azul)

Outro ponto de visita obrigatória, atração pelos arredores da cidade que surpreende também com banhos de água cristalina e gelada em suas piscinas naturais. Aos que praticam esportes radicais como rapel e trilhas, a área é bastante propícia para essas e outras modalidades esportivas.

Monumento Nacional do Jenipapo

Erguido em 1975, inaugurado pelo governador Alberto Silva, situado à margem esquerda da BR-343 próximo ao rio Jenipapo, patrimônio histórico mais antigo da cidade, testemunha a bravura dos que, com seu sangue, preservaram a unidade nacional e deram eloqüente exemplo de brasilidade às futuras gerações.

Museu do Zé Ridor

Apreciador de relíquias, considerado um dos maiores museus particulares do mundo, com acervo de mais de 10.000 peças. Criado em 1993, localizado na antiga estação ferroviária de Campo Maior. A Prefeitura Municipal de Campo Maior dará início à construção da Praça de Eventos onde, além de um centro de comercialização artesanal e palco para grandes shows funcionará o museu, tendo o acervo que traz expressões materiais que são tão vivas quanto a memória do povo.

Nossos Campos Nossas Fazendas

Campo Maior também é muito conhecida por suas belas paisagens naturais e por suas fazendas históricas, onde se pode desenvolver o turismo rural e ecológico através de passeios a cavalo ou a pé nos tranquilos e vastos campos e banhar em barragens e lagos naturais. 

Memorial Monsenhor Mateus

Erguido na Praça Bona Primo, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados ao município e ao povo de Campo Maior. Construído com recursos da comunidade, sob o comando importante de uma comissão. Inaugurado no dia 23 de maio de 1992.

Mateus Cortez Rufino, chegou em Campo Maior, no ano de 1941. 

EVENTOS

- Marujada - A coreografia simples, representação onde o canto e o diálogo, têm expressão dominante, consta de dois cordões de participantes que falam, cantam e dançam imitando o balanço do mar ou sugerindo o quebrar das ondas. Cada um com seu maracá de lata e vestido de marinheiro, levando nas mãos a miniatura de um navio à vela, e espada. Dança exclusivamente masculina.

- Rodas de São Gonçalo - Dançada em todo o estado, faz parte do novenário em homenagem ao Santo violeiro, com o caráter estritamente litúrgico-religioso. Acontece em quase todas as comunidades, bairros e povoados de Campo Maior, retrata os costumes e tradições do povo da região nordestina.

- Folguedos Juninos - Quadrilha junina, dançada nas festas de São João e São Pedro, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura promove concurso, sempre com premiações para incentivar as escolas municipais e os bairros de nossa cidade.

- Carnaval - A administração Campo Maior Renasce Para Todos resgatou o carnaval de rua, que comemora-se na praça Cícero Correia Lima, às margens do Açude grande.

Janeiro

06 - Reisado - constitui ao lado do Bumba-meu-boi, um dos mais originais folguedos folclóricos. È dançado em todo o Estado. O Reisado é composto de: 04 ou 06 caretas ou mascarados que cantam, dançam com chicotes, dizendo anedotas picantes, etc. Cada personagem vai-se apresentando ao som de suas respectivas músicas: a Burrinha, o Boi, o Jaraguá, a Cigana, o Caipora, o Cabeça-de-fogo, etc. Em Campo Maior é uma tradição preservada pelas famílias das Comunidades do Alto do Meio e Povoado Fazendinha.

Maio/Junho

31 à 30 - Festa de Santo Antonio - comemora-se com uma trezena, padroeiro de Campo Maior, trata-se de um acontecimento anual de grande participação popular. Inicia-se com a PROCISSÃO DA BANDEIRA, a qual conta com um grande numero de fiéis, todos desejosos de homenagear o grande Santo. Os participantes seguem principais pelas ruas da cidade, levando à frente o mastro, a bandeira e o andor de Santo Antonio Aparecido, numa caminhada que parte da Capela do Patronato Nossa Senhora de Lourdes e termina em frente a Catedral, onde é feito o levantamento do mastro com a bandeira, sempre recebido com queima de fogos de artifício.

Outubro

14 e 15 - Maior Folia - O 1º carnaval fora de época foi realizado no ano de 2005, pela administração Campo Maior renasce para todos em parceria com algumas empresas privadas. Foi o maior sucesso! Realizado, em seu primeiro ano. A previsão para este ano é que ele aconteça nos dias 06, 07 e 08 de setembro, trazendo novas e melhores atrações
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Você no Blog Nordestinos Paulistanos
jornalista cidadão.
Envie textos
fotos,
vídeos
Cultura,história da cidade,causos,linguajar,poesia,cordéis e muito mais.

TV Nordestinos Paulistanos

Mais Acessadas