30 de julho de 2017


O Sabor Nordestino na Mesa  
    1 Frutas regionais: É incrível como às vezes não damos valor às nossas frutas e ao chegar em São Paulo todo mundo baba por elas! Desde as mais conhecidas como o caju – que faz, entre outras coisas, a deliciosa cajuína – até o umbu (que com leite vira umbuzada), cajá, seriguela, pitanga, acerola ou maracujá do sertão. São tantas, com cores e aromas tão diferentes que um post aqui não daria conta.
2 – Farinha: Herança gastronômica indígena, ela é uma verdadeira base na alimentação por todo o nordeste. Vai bem pura, com arroz e feijão, acompanhando carnes ou peixes. Ok, se faz farinha em qualquer lugar do Brasil, mas não fininha e saborosa como a nordestina!
3- Carnes secas: Seja a carne de sol ou a famosa carne de fumeiro, feita com porco. O que surgiu como método de conservação através da secagem e salga, tornou-se uma verdadeira iguaria e ganhou o Brasil. E esqueça aquele preconceito de que se trata de uma carne dura e borrachuda: hoje em dia as boas carnes do sol são bem macias e saborosas!
4- Maravilhas do rio e do mar: O nordeste tem uma enorme faixa litorânea e, consequentemente, uma igualmente grande oferta de peixes e frutos do mar: vermelho, pescada, caranguejo, siri, aratu, camarão, lagosta, polvo. Entre as maravilhas da água doce destaco o surubim, peixe de carne branca e firme típico da bacia do São Francisco.
5- Carneiro e bode: Duas carnes de sabor bem exótico que definitivamente deveriam entrar mais no cardápio do brasileiro! Se destacam por seu sabor e aroma bem acentuados e ficam ótimas na brasa ou em ensopados!
6 – Sobremesas: Das cocadas e bolinhos de estudante da baiana do acarajé na Bahia até os famosos doces de Pernambuco: a cartola (feita de queijo com banana e canela), o bolo de rolo (que você compra na Perini! ) e o Bolo Souza Leão, que já se tornou patrimônio cultural e imaterial do Estado!
7 – Miúdos: Ok, ok, muita gente vira a cara para eles, mas as partes “menos nobres” dos animais têm seu valor, além de serem um ótimo aproveitamento de alimentos. E ninguém faz isso melhor que o nordestino com iguarias como a buchada, o sarapatel e o meninico.
8 – Azeite de Dendê: Essa é uma estrela bem baiana! Com sua cor âmbar escuro, seu aroma e sabor intensos e aquela textura que unta e deixa a boca adstringente, o dendê dá vida a delícias como a moqueca, o acarajé, vatapá, xinxim de galinha, bobó de camarão entre tantos outros.
9 – Manteiga de Garrafa: A versão nordestina da manteiga clarificada é um sucesso. Basta ter uma à mesa que ela vira motivo de disputa para colocar na carne de sol, na farofa e em tantos outros ingredientes. É de deixar qualquer azeite de oliva com inveja.
10 – Miscigenação cultural: Para fechar a lista, o ingrediente mais importante! Em nenhuma outra culinária as influências europeias, africanas e indígenas convivem em tanta harmonia, de forma que fica até difícil entender onde uma termina e começa a outra. Uma mistura que não é só a cara do nordeste, mas também do Brasil!

Fonte:http://www.salvadorshopping.com.br
FOTO: Reprodução
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Você no Blog Nordestinos Paulistanos
jornalista cidadão.
Envie textos
fotos,
vídeos
Cultura,história da cidade,causos,linguajar,poesia,cordéis e muito mais.

TV Nordestinos Paulistanos

Mais Acessadas