8 de junho de 2015

08/06/2015 00:24
Apesar da modernização da economia brasileira nas últimas décadas, a ascensão social no país ainda é rara. A melhora no nível de renda e na escolaridade não é suficiente para promover a pessoa para um estrato mais alto que a da geração anterior. "O filho de um agricultor trabalha numa loja. Ele ganha melhor, mas a posição dele na pirâmide social tende a ser muito parecida com a do pai. A probabilidade de a pessoa vir dos níveis baixos para os mais altos é muito pequena", diz o economista Francisco Ferreira, do Banco Mundial.

O caso da família de Leanderson Amorim, 39, (foto) é um exemplo do modo como ocorre a mobilidade social no Brasil. Nascido em Gentio do Ouro (a 470 km de Salvador), teve que se mudar, a exemplo de seus irmãos, para a casa de parentes em outra cidade, porque seus pais não tinham condições de criá-los.

Para Leanderson, a vida melhorou por causa da mudança para a cidade, mas ele ressalta que mesmo em Gentio do Ouro a realidade é diferente daquela de algumas décadas atrás. "Naquele tempo não tinha nada na cidade. Hoje tem estrada asfaltada, ônibus escolar, Samu. Antes muita gente saía de lá porque não tinha emprego, agora tem gente querendo voltar", diz.......

Entrevista completa na FOLHA DE SÃO PAULO 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Você no Blog Nordestinos Paulistanos
jornalista cidadão.
Envie textos
fotos,
vídeos
Cultura,história da cidade,causos,linguajar,poesia,cordéis e muito mais.

TV Nordestinos Paulistanos

Mais Acessadas