16 de julho de 2015


O Museu do Sertão, na cidade de Piranhas, com a exposição permanente de peças ligadas ao cangaço, estrada de ferro Paulo Afonso, navegação a vapor, religiosidade sertaneja e costumes locais. O acervo é composto de fotografias, documentos (cartas e bilhetes) escritos por Lampião, miniaturas de embarcações, entre outros artefatos.


O Museu do Sertão, na cidade de Piranhas, com a exposição permanente de peças ligadas ao cangaço, estrada de ferro Paulo Afonso, navegação a vapor, religiosidade sertaneja e costumes locais. O acervo é composto de fotografias, documentos (cartas e bilhetes) escritos por Lampião, miniaturas de embarcações, entre outros artefatos.

De acordo com o diretor do museu, Jairo Oliveira, o Museu do Sertão foi inaugurado em 1982 como parte integrante da Casa de Cultura e, a partir de 2001, transformou-se num dos principais atrativos de Piranhas e de toda a região. Em março de 2007 foi fechado para restauração da infra-estrutura física e revitalização e ampliação do acervo.

"Todo trabalho de revitalização do Museu do Sertão foi coordenado pela museóloga Maria de Fátima Guimarães, e os recursos para o trabalho foram próprios. A novidade para a nova fase do Museu do Sertão será a criação do Núcleo de Estudos do Sertão que irá reunir pesquisadores de temas relacionados à região (cangaço, caatinga, religiosidade, desenvolvimento regional, entre outros)", afirma Jairo.

Na reinauguração do museu haverá uma homenagem à Marília Rodrigues Cavalcanti, fundadora do museu, além da inauguração da Sala do Cangaço Soldado Josias Valão, responsável pela arrumação das cabeças dos cangaceiros do bando de Lampião mortos em Angico, nas escadarias do Palácio D. Pedro II, atual sede do executivo municipal.

"Piranhas e toda a região do São Francisco têm muitos atrativos turísticos para serem trabalhados. Por isso, a Secretaria de Estado do Turismo tem como uma das prioridades diversificar a oferta de produtos e destinos, em parceria com os municípios", destaca o secretário Virgínio Loureiro.

O evento contará com a presença do pesquisador do cangaço, Antônio Amaury Correia de Araújo, Paulo Britto (filho do tenente João Bezerra, que comandou o ataque a Angico, em 1938), entre outros pesquisadores e historiadores.

O Museu do Sertão funcionará de terça a sábado, das 9 às 16h30, e aos domingos, das 9 às 15h30, com entrada gratuita.


Veja Alguns Objetos do Museu





Fonte: Agência Alagoas
Visite nossa página no Facebook 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Você no Blog Nordestinos Paulistanos
jornalista cidadão.
Envie textos
fotos,
vídeos
Cultura,história da cidade,causos,linguajar,poesia,cordéis e muito mais.

TV Nordestinos Paulistanos

Mais Acessadas