8 de outubro de 2015


O Turismo é uma das atividades que mais cresce no Brasil e nesse contexto algumas cidades do interior de Pernambuco buscam a valorização do turismo local através de parcerias.
A Rota 104 é um projeto que surgiu da necessidade de reunir em um único roteiro opções de transporte, hospedagem, alimentação, serviço de atendimento ao turista, lazer e compras para o interior Pernambucano.
Com uma extensão de 134 Km a Rota 104 pretende divulgar o turismo, a cultura, o artesanato e a gastronomia. 
Antigos engenhos, reservas ecológicas, bicas rurais, centros de compras e muita aventura são alguns dos atrativos encontrados por turistas e visitantes nas cidades que fazem parte da Rota.
Inicialmente o projeto teve a adesão dos municípios de Agrestina, Lagoas dos Gatos e Panelas cidades que já tinham uma parceria de incentivo e divulgação do turismo local juntas. Depois do lançamento outros municípios se juntaram ao projeto, Taquaritinga do Norte, Cupira, Caruaru e Quipapá.



Agrestina



Encanta por suas belezas naturais e é nacionalmente conhecida por suas tradições seculares como o chocalho produzido na Vila de Santa Tereza, a Mazurca de origem polonesa que ganhou identidade própria a partir da miscigenação entre índios e negros no interior do Estado e o alfenim , o doce tipicamente agrestinense, de origem árabe, que “tem sabor de saudade” por ter sido um doce presente na vida de muitos. A gastronomia regional, os eventos como a Festa de Nossa Senhora do Desterro, o São João e o artesanato local são atrações à parte. Para vivenciar todo esse potencial foi criado o projeto Desbravando Agrestina, com um roteiro que contempla cultura, religiosidade, história e lazer



 Panelas 






Panelas é conhecida como a Terra do Festival Nacional de Jericos, realizado todo 1º de maio. Fundada pelo Capitão Francisco Rodrigues de Mello, Panelas foi emancipada em 18 de maio de 1870. Para a denominação do nome Panelas existem algumas versões, a mais difundida é que as três serras (Serra do Boqueirão, Serra dos Timóteos e Serra da Bica) que rodeiam a região tem a forma de uma “Trempe” objeto que serve de apoio para as panelas. A cidade tem como atrativos turísticos: antigos engenhos, a Reserva Ecológica Mata Viva, a Bica e o Mirante da Serra, de onde se tem uma vista deslumbrante de todo o entorno, e ainda as famosas bicas rurais.


Lagoa dos Gatos


Com altitude que varia entre 500 e 700 metros entre cidade e zona rural, Lagoa dos Gatos é uma cidade que se destaca pelo clima ameno com temperaturas que variam de 30ºC no verão a 11ºC no inverno. Região povoada desde o século XVIII, tornou-se Vila em 1804 e obteve sua independência administrativa, passando a ser município, em 1928. Bem ao Centro da cidade está a Lagoa Maracajá que deu nome a cidade e, além de ser cartão postal do município, é palco de um dos maiores carnavais do estado, o Carnaval do Mateu, que atrai mais de 80 mil pessoas durante os festejos. 

Cupira



Os primeiros habitantes da região se estabeleceram em 1881. Emancipada em 29 de dezembro de 1953, com mais de vinte e três mil habitantes, Cupira está localizada no agreste pernambucano, a 167 km da capital. A cidade tem esse nome devido a uma baraúna onde habitava abelhas da espécie conhecida por “Cupira”. De clima tropical, a cidade é conhecida nacionalmente pelos eventos culturais e desportivos: Festa de Santos Reis acontece sagradamente em janeiro com bandas de nível local, regional e nacional; Enduro das Águas, evento anual que atrai motociclistas de todo o país; trilhas das águas; caminhada da fé, festividade religiosa católica; e festividades juninas. A feira livre, nas quartas-feiras se destaca por sua dimensão e variedade.


Caruaru



A cidade surgiu a partir de uma fazenda de gado que existia no interior do estado.É uma cidade sesquicentenária também conhecida como “Capital do Agreste” e “Capital do Forró”. O turismo de Caruaru possui um vasto potencial histórico-cultural, destacando o bairro do Alto do Moura, terra do Mestre Vitalino, a Feira, Patrimônio Cultural, Imaterial do Brasil, os museus e as manifestações folclóricas culturais; eventos como; Semana Santa “Parada Obrigatória” São João e Natal feliz cidade; potenciais naturais; o parque ecológico Serra dos Cavalos reserva de Mata Atlântica com 359 hectares e os parques ecológicos urbanos Severino Montenegro, Baraúnas e São Francisco.

Taquaritinga do Norte





Taquaritinga do Norte, município do agreste pernambucano tem seus contornos delineados por serras, as quais ostentam áreas de matas fechadas com esplendor ecológico e belezas inconfundíveis, favorecendo vistas fantásticas em seus vários mirantes, trilhas de alto e baixo impacto, prática de esportes radicais além de rica vegetação e clima aconchegante. Na esfera econômica, está inserida na Rota da Moda e da Confecção, com produção de camisarias, mosquiteiros e lingeries, garantindo excelentes vendas em todo o Brasil e em alguns países da América Latina. Destaca-se também o Distrito de Gravatá do Ibiapina com casarios da década de 1930 e edificações centenárias.


Quipapá 


Quipapá situada na Zona da Mata Pernambucana, a 180km da capital, com população de 25.301 habitantes. O Município de Quipapá, teve origem da povoação concentrada ao redor da pequena capela de taipa, com a condição de freguesia, sob a invocação de Nossa Senhora da Conceição. A origem do nome Quipapá possui algumas versões, algumas de cunho folclórico, porém, a mais aceita é de cunho Africano, trata-se de um corrutelade quipacá, que “significa asilo de fugitivos”. A cidade integra a Rota Águas da Mata Sul, e se destaca por sua abundância em águas com seus Rios, Barragem e Cachoeiras, casarões antigos, piscinas naturais e Engenhos oriundos do Período Colonial.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Você no Blog Nordestinos Paulistanos
jornalista cidadão.
Envie textos
fotos,
vídeos
Cultura,história da cidade,causos,linguajar,poesia,cordéis e muito mais.

TV Nordestinos Paulistanos

Mais Acessadas